Brasile: arrestato trafficante di droga israeliano. Gestiva maxi giro di ecstasy.

Da lista_eurasia@yahoogroups.com

 

Brasile: arrestato trafficante droga

israeliano gestiva maxi giro di ecstasy

 

Yoram Alal, da molti considerato il più grosso trafficante di ecstasy del mondo, è stato arrestato a Rio de Janeiro, nei pressi della spiaggia di Ipanema. A dare la notizia è stata la polizia federale brasiliana. Il 35enne israeliano era ricercato dalle forze dell’ordine di Israele, Stati Uniti, Uruguay e Brasile. Alal sarebbe stato responsabile dell’invio negli Usa di 1,4 milioni di pasticche di allucinogeni.

http://www.tgcom.mediaset.it/mondo/articoli/articolo341444.shtml

 

EUA PEDEM EXTRADIÇÃO DE TRAFICANTE DE ECSTASY

El Al Yoram, de 35 anos, foi preso neste sábado (23) no Rio. Ele era procurado há dois anos pela Interpol.

Os Estados Unidos pediram a extradição do israelense El Al Yoram, de 35 anos, preso neste sábado (23) no Rio, em uma ação conjunta das polícias Federal do Paraná, São Paulo e Rio. Ele era procurado há dois anos pela Interpol e pelo DEA (a agência de combate ao tráfico de drogas dos Estados Unidos) como sendo o maior traficante de ecstasy do mundo.

Yoram morava há cerca de um ano no Brasil, tendo residido em Curitiba e se mudado para o Rio há poucos dias, segundo a PF do Paraná.

Ele é apontado como o responsável pelo maior carregamento de comprimidos de ecstasy já apreendido nos EUA, com cerca de 1,4 milhões de comprimidos, em 2004.

Yoram teve sua prisão preventiva decretada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Além do pedido de extradição feito pelos EUA, há outro a ser encaminhado pelo Uruguai.

A investigação foi encaminhada pela PF do Paraná por causa do crescimento do consumo de ecstasy em boates e raves de Curitiba. O delegado Fernando Francischini, que participou da prisão do traficante, disse que muitos vendedores foram presos, mas nunca se chegava ao fornecedor das drogas.

Yoram vinha sendo investigado há meses, desde que morou em Curitiba. Ele é acusado de tráfico de drogas, associação ao tráfico, lavagem de dinheiro e extorsão.

O acusado esteve detido num presídio de segurança máxima do Uruguai, mas fugiu sem deixar pistas, há um ano, o que leva a crer que foi ajudado por agentes penitenciários.

Yoram usava nomes falsos como Yehoram El-Al ou Yoram Alal. Ele foi transferido do Rio para a superintendência da PF de Curitiba, mas em poucos dias deve ser encaminhado a um presídio de segurança máxima, em Catanduvas, no interior do Paraná, ou em Campo Grande, em Mato Grosso do Sul.

http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/0,,AA1398544-5598-214,00.html

 

Preso maior traficante de ecstasy do mundo

O israelense El Al Yoram, considerado pela Interpol o maior traficante de ecstasy do mundo, foi preso hoje em Ipanema, zona sul do Rio. Ele é apontado pela DEA, agência de combate às drogas dos Estados Unidos, como responsável pelo maior carregamento de comprimidos já apreendido pela polícia do país – 1,4 milhão, em 2004. Yoram, de 35 anos, também é acusado de ligação com o crime organizado, extorsão, conspiração e fraude. Yoram tinha a prisão preventiva decretada pelo Supremo Tribunal Federal e já há um pedido do governo dos EUA para que ele seja extraditado.

O traficante chegou a ser preso no balneário de Punta Del Este, no Uruguai em 2005, mas conseguiu fugir para o Brasil há um ano. Morou em Curitiba e mudou-se para o Rio há poucos dias, segundo a Polícia Federal do Paraná. Foram agentes da PF paranaense que prenderam o traficante, quando ele deixava seu apartamento em Ipanema para fazer uma caminhada na praia. Eles acompanhavam os passos de Yoram havia pelo menos uma semana.

O traficante ficou algumas horas na PF do Rio antes de ser levado de carro para Curitiba, sob forte escolta. Mantido na Superintendência da PF local, deve ser encaminhado a um presídio de segurança máxima, em Catanduvas (PR) ou Campo Grande (MS).

A investigação que levou à prisão de Yoram começou por causa do crescimento do consumo de ecstasy em boates e festas rave de Curitiba. O delegado Fernando Francischini, que participou da operação no Rio, disse que muitos vendedores foram presos, mas nunca se chegava ao fornecedor das drogas.

Yoram usava nomes falsos como Yehoram El-Al ou Yoram Alal. Quando foi preso no Uruguai, ele ficou detido num presídio de segurança máxima, mas fugiu sem deixar pistas. Isso despertou suspeitas de que tivesse recebido ajuda de agentes penitenciários. Agência Estado

http://www.oi.com.br/data/Pages/FB2B9BA2ITEMID4E6146D0785340BBA06799BF4B526AA8PTBRIE.htm

 

·         Le plus grand trafiquant d’ectasy est arrêté

La police brésilienne a arrêté le plus grand trafiquant présumé d’ectasy au monde, l’Israélien Yoram Alal (35 ans), recherché par les polices d’Israël, des Etats-Unis, d’Uruguay et du Brésil. Il serait responsable de l’envoi de la plus grande cargaison d’ectasy aux Etats-Unis : 1,4 million comprimés qui ont été saisis par la Brigade des stupéfiants américaine en 2004. Identifié alors, il a fui Israël puis s’est rendu aux Etats-Unis pour essayer de se faire payer la drogue et de là, il a pris la fuite vers l’Uruguay. En Uruguay il a été capturé par la police mais il a réussi à s’enfuir au Brésil où il était installé depuis un an, à Ipanema, dans la zone sud de Rio de Janeiro.

http://209.85.129.104/search?q=cache:zYT4vVFo-48J:www.lesoir.be/actualite/le_fil_info/index.shtml+Yoram+Alal&hl=it&gl=it&ct=clnk&cd=12

 

 

EUA pedem extradição do maior traficante de ecstasy

 

O israelense El Al Yoram foi preso no Rio, pela Polícia Federal do Paraná

Marco Antonio Assef

CURITIBA – Uma ação conjunta das Polícias Federal do Paraná, de São Paulo e do Rio de Janeiro prendeu na tarde deste sábado, em Ipanema, no Rio de Janeiro, o israelense El Al Yoram, 35 anos, procurado há dois anos pela Interpol e pelo DEA (a agência de combate ao tráfico de drogas dos Estados Unidos), como sendo o maior traficante de ecstasy do mundo. Yoram morava há cerca de um ano no Brasil, tendo residido em Curitiba e se mudado para o Rio de Janeiro há poucos dias, segundo a PF do Paraná.

Yoram é apontado como o responsável pelo maior carregamento de comprimidos de ecstasy já apreendido nos Estados Unidos, com cerca de 1,4 milhões de comprimidos, em 2004. Yoram teve sua prisão preventiva decretada pelo Supremo Tribunal Federal e já há um pedido de extradição feito pelos Estados Unidos e outro a ser encaminhado pelo Uruguai.

A investigação foi encaminhada pela PF do Paraná por causa do crescimento do consumo de ecstasy em boates e raves de Curitiba. O delegado Fernando Francischini, que participou da prisão do traficante, disse que muitos vendedores foram presos, mas nunca se chegava ao fornecedor das drogas. Yoram vinha sendo investigado há meses, desde que morou em Curitiba. Ele é acusado de tráfico de drogas, associação ao tráfico, lavagem de dinheiro e extorsão.

O acusado esteve detido num presídio de segurança máxima do Uruguai, mas fugiu sem deixar pistas, há um ano, o que leva a crer que foi ajudado por agentes penitenciários. Yoram usava nomes falsos como Yehoram El-Al ou Yoram Alal. Ele foi transferido do Rio de Janeiro para a superintendência da Polícia Federal de Curitiba, mas em poucos dias deve ser encaminhado a um presídio de segurança máxima, em Catanduvas, no interior do Paraná ou em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

http://www.estadao.com.br/ultimas/cidades/noticias/2006/dez/23/123.htm

Lascia un commento

Il tuo indirizzo email non sarà pubblicato.

Questo sito usa Akismet per ridurre lo spam. Scopri come i tuoi dati vengono elaborati.